Instalação Sesc Santo André
Instalação Sesc Santo André

© Guilherme Luiz de Carvalho

press to zoom
Exposição Sesc Santo André
Exposição Sesc Santo André

© Guilherme Luiz de Carvalho

press to zoom
Daku - flyer.jpg

Exposição & Instalação | CRIAÇÃO | 2019

DAKU


Experimentos com Tempo e Sombras

Vindo de uma pequena cidade rural no estado de Gujarat, Daku chegou a Delhi, megacidade e capital da Índia, em 2008. Alienado em sua vastidão, começou a pensar na prática dos pintores de sinalizações de sua região, notáveis por suas mensagens tipográficas marcantes difundidas nos espaços públicos. Ao mesmo tempo, tomava conhecimento pela primeira vez, através da internet, de ações criativas de grafiteiros ao redor do mundo. Com seu pseudônimo – Daku, que em hindi significa bandido – combinou essas expressões espalhando sua “marca”, tanto em inglês como em hindi, por toda a cidade. Não somente o uso do texto não deixou de estar presente em seu trabalho como também se entrelaçou com sua investigação sobre o conceito de tempo na nossa efêmera sociedade "líquida".  Obras de arte impalpáveis, ativadas pelo sol, representam seus primeiros experimentos com o tempo e as sombras, tornando-se um comentário sobre o ritmo acelerado de nossas vidas e sobre o sistema do mundo das artes em si. Contra a ideia de arte como mercadoria, figurando ao lado de outros bens que veneramos e consumimos, suas obras não são vendáveis – são puramente aparições, reflexões visuais e conceituais. Daku torna acessível um momento  de contemplação e calma na tentativa de quebrar os mecanismos que comandam nossa existência. Em cidades que nunca param, onde o tempo é acelerado e estritamente medido pelo seu valor, ele retorna ao sol. Transitando entre o visível e o invisível, entre o real e o fantástico e entre todos os outros dualismos originais, ele caminha para uma evolução pessoal contínua. Dentro desse contexto, a intervenção artística aqui apresentada chega timidamente e se funde com essa proposta como se fosse uma espécie de continuidade estética e conceitual, em que uma quarta dimensão – o tempo – se abre no espaço da parede. Na relatividade do tempo, é possível quase sentir o movimento imperceptível dele, assim como uma dança delicada e íntima – uma dança infinita que continua acontecendo todos os dias, uma procura infinita, pela qual só podemos esperar para testemunhar se o espaço e o tempo coincidirão com as jornadas de Daku.

EXPERIMENTOS COM TEMPO E SOMBRAS

Artista: Daku | Texto curatorial: Giulia Ambrogi | Fotografias: Akshat Nautiyal, Pranav Gohil, Jai Upadhyay | Agentes do artista: Arjun Bahl, Priyanka Mehra | Assistentes do artista: Rutva Trivedi, Pragyesh Parmar, Ravi Patel, Pritish Srinivasan

Produção no Brasil: prod.art.br | Direção de produção: Ricardo Frayha, Ricardo Muniz Fernandes | Direção técnica: Julio Cesarini

Supervisão técnica: Vinícius Cardoso | Assistência de produção: Aline Olmos | Cenotécnicos: André Rossaneis, Enrique Casas, Fernando Zimolo, Mariana Mastrocola, Rafael Alcântara, Wanderley Wagner da Silva
 

Realização: Sesc São Paulo
Sesc Santo André

Santo André, SP, Brasil

10/12/2019 a 01/03/2020