Língua Brasileira
Língua Brasileira

©Matheus José Maria

press to zoom
Língua Brasileira
Língua Brasileira

©Matheus José Maria

press to zoom
Língua Brasileira
Língua Brasileira

©Matheus José Maria

press to zoom
Língua Brasileira
Língua Brasileira

©Matheus José Maria

press to zoom
Língua Brasileira
Língua Brasileira

©Matheus José Maria

press to zoom
Língua Brasileira
Língua Brasileira

©Matheus José Maria

press to zoom
Língua Brasileira
Língua Brasileira

©Matheus José Maria

press to zoom

Teatro | CRIAÇÃO | 2022


FELIPE HIRSCH
TOM ZÉ
ULTRALÍRICOS


Língua Brasileira

No princípio foi a canção. A partir da música “Língua Brasileira” de Tom Zé, nasceu a colaboração entre o compositor, Felipe Hirsch e o coletivo Ultralíricos. Desse trabalho conjunto surge uma apaixonada epopéia dos povos que formaram a língua que falamos: seus mitos e cosmogonias, passando pelas remotas origens ibéricas, por romanos, bárbaros e árabes, pela África e América Nativa. Língua Brasileira é um passeio pelo inconsciente do Português Brasileiro, suas graças e tragédias, seu “esplendor e sepultura”.

FELIPE HIRSCH

 

É diretor de teatro e cinema, um dos fundadores da Sutil Companhia (1993-2012). Trabalhou com grandes atores Como Fernanda Montenegro, Paulo Autran, Paulo José, Renato Borghi, entre outros. Seu primeiro filme, Insolação, estreou no Festival de Veneza. Desde 2013, dirige o coletivo Ultralíricos, criado na Frankfurter Buchmesse com a tetralogia Puzzle, que foi seguida pelos trabalhos A Tragédia e Comédia Latino-Americana, Selvageria e FIM, apresentados no Brasil, Alemanha, Portugal e Chile. Em 2017, Severina, seu segundo longa-metragem, estreou no Festival de Locarno.


 

LÍNGUA BRASILEIRA
 

música: Tom Zé | direção geral: Felipe Hirsch | elenco: Amanda Lyra, Danilo Grangheia, Georgette Fadel, Laís Lacôrte, Pascoal da Conceição, Rodrigo Bolzan | direção musical: Maria Beraldo | músicos: Fábio Sá, Fernando Sagawa, Luiza Brina, Thomas Harres | diretora assistente: Juuar | dramaturgia: Ultralíricos, Felipe Hirsch, Juuar, Vinícius Calderoni | dramaturgista/consultor geral: Caetano Galindo | direção de arte: Daniela Thomas, Felipe Tassara | iluminação: Beto Bruel | figurinos: Cássio Brazil | design de som: Tocko Michelazzo | preparação vocal: Yantó | design de vídeo: Henrique Martins | assistente de direção e operação de vídeo: Sarah Rogieri | assistente de pesquisa: Adriano Scandolara | direção de palco: Nietzsche | assistente de iluminação: Sarah Salgado | assistente de figurino: Alice Tassara, Marcelo X | operação de luz: Sarah Salgado, Igor Sane | operação de som: Le Zirondi, Lúdi Lucas | design gráfico e assistente de cenografia: Bárbara Bravo | obra no pôster: Thiago Martins de Melo | assessoria de imprensa: Factoria Comunicação, Vanessa Cardoso | produção Tom Zé: Neusa Santos Martins | produção primeira fase: Bruno Girello e Ricardo Frayha* | difusão internacional: Ricardo Frayha | assistente de produção primeira fase: Renata Bruel | assistente de produção: Diogo Pasquim | produtor executivo: Arlindo Hartz | direção de produção: Luís Henrique Luque Daltrozo | Um projeto Ultralíricos e Sesc-SP ​

 

Teatro Anchieta, Sesc Consolação
São Paulo, SP

estreia 06.01.2022 ​

 

* primeira fase refere-se ao período entre janeiro e março de 2020, quando o projeto foi interrompido pela pandemia da Convid-19 a poucos dias da sua estreia. O projeto foi retomado no final de 2021 e estreou em janeiro de 2022  com uma nova equipe de produção. 

flyer.jpeg