Lulu
Lulu

©Lesley Leslie-Spinks

press to zoom
Lulu
Lulu

©Lesley Leslie-Spinks

press to zoom
Lulu
Lulu

©Lesley Leslie-Spinks

press to zoom
Lulu
Lulu

©Lesley Leslie-Spinks

press to zoom
LULU_4392d-large_edited
LULU_4392d-large_edited

©Lesley Leslie-Spinks

press to zoom
LULU_5044d-large_edited
LULU_5044d-large_edited

©Lesley Leslie-Spinks

press to zoom
Lulu
Lulu

©Lesley Leslie-Spinks

press to zoom
Screen Shot 2020-06-18 at 17.57.06.png

Teatro | TURNÊ | 2012

ROBERT WILSON

BERLINER ENSEMBLE

Lulu

Depois de sua brilhante brilhante A Ópera dos Três Vinténs, Robert Wilson segue seu trabalho com o Berliner Ensemble, o teatro fundado por Bertolt Brecht, revisitando uma obra-prima do expressionismo alemão: Lulu, de Frank Wedekind, que inspirou o filme de Pabst e a ópera de Alban Berg. O elenco, com uma surpreendente Angela Winkler, e alguns dos colaboradores de longa data de Wilson - o figurinista Jacques Reynaud e o músico Lou Reed - se dedicaram a esse trabalho gigantesco. Lulu foi criado juntando duas peças, O Espírito da Terra e A Caixa de Pandora, cuja amoralidade causou problemas com a censura no início do século XX. No entanto, por trás da história da ascensão e queda escandalosa dessa mulher, existe uma grande tragédia moderna e uma ode deslumbrante à liberdade.

ROBERT WILSON

 

Nascido em Waco, Texas, Wilson está entre os principais artistas visuais e de teatro do mundo. Seus trabalhos para o palco não convencionalmente integram uma ampla variedade de mídias artísticas, incluindo dança, movimento, iluminação, escultura, música e texto. Suas imagens são esteticamente impressionantes e carregadas de emoção, e suas produções são aclamadas pelo público e pela crítica em todo o mundo. Após ser educado na Universidade do Texas e no Pratt Institute do Brooklyn, Wilson fundou o coletivo de performances “The Byrd Hoffman School of Byrds”, em Nova York, em meados da década de 1960 e desenvolveu seus primeiros trabalhos autorais, incluindo Deafman Glance (1970) e A Letter to Queen Victoria (1974-1975). Com Philip Glass, ele escreveu a ópera seminal Einstein on the Beach (1976). Os colaboradores artísticos de Wilson incluem muitos escritores e músicos como Heiner Müller, Tom Waits, Susan Sontag, Laurie Anderson, William Burroughs, Lou Reed, Jessye Norman e Anna Calvi. Ele também deixou sua marca em obras-primas como A Última Gravação de Kapp de Beckett,  A Ópera dos Três Vinténs de Brecht/Weill, Pelléas et Melisande de Debussy, Fausto de Goethe, A Odisseia de Homero, Fábulas de Jean de la Fontaine,  Madama Butterfly de Puccini, La Traviata de Verdi e Édipo de Sófocles. Os desenhos, pinturas e esculturas de Wilson foram apresentados em todo o mundo em centenas de exposições individuais e coletivas, e seus trabalhos estão presentes em coleções particulares e museus em todo o mundo. Wilson foi agraciado com vários prêmios de excelência, incluindo uma indicação ao Prêmio Pulitzer, dois prêmios Ubu, o Leão de Ouro da Bienal de Veneza e um Prêmio Olivier. Ele foi eleito para a Academia Americana de Artes e Letras, bem como para a Academia Alemã de Artes, e possui oito títulos de Doutor Honoris Causa. A França o declarou Comandante da Ordem das Artes e das Letras (2003) e Oficial da Legião de Honra (2014); A Alemanha concedeu a ele a Cruz da Ordem do Mérito do Oficial (2014). Wilson é o fundador e diretor artístico do The Watermill Center, um laboratório para as artes em Water Mill, Nova York.

LULU


de Frank Wedekind | direção, cenário e conceito de luz Robert Wilson | música e canções Lou Reed

com: Angela Winkler,
Anke Engelsmann, Jürgen Holtz, Georgios Tsivanoglou, Ulrich Brandhoff, Martin Schneider, Markus Gertken, Georgios Tsivanoglou, Marko Schmidt, Alexander Ebeert, Boris Jacoby, Jörg Thieme, Andy Klinger, Anna Graenzer | e os músicos Stefan Rager (bateria e inserções musicais), Ulf Borgwardt  (teclado e violoncelo), Dominic Bouffard (guitarra), Friedrich Paravicini (corneta, violoncelo e gaita), Ofer Wetzler (baixo), Joe Bauer (efeitos sonoros)


figurinos: Jacques Reynaud| co-direção: Ann-Christin Rommen | dramaturgista: Jutta Ferbers | assistente de cenografia: Serge von Arx | assistente de figurino: Yashi Tabassomi | diretor musical: Stefan Rager | colaboradores para música: Hal Willner, Ulrich Maiss, Sarth Calhoun | iluminação: Ulrich Eh

uma produção de Berliner Ensemble
Estreia no BE: 12 de abril de 2011

projeto e produção internacional: Change Performing Arts, Milão, Itália | diretor: Franco Laera | coordenadora de produção: Simona Fremder | relações públicas e tradução do texto: Maristela Gaudio

Produção no Brasil: prod.art.br | Direção de Produção: Carminha Gongora, Matthias Pees e Ricardo Muniz Fernandes | Direção Técnica: Júlio Cesarini | Coordenação Técnica: Ana Cristina Irias, André Lucena e Ivan Andrade | Produtores Executivos: Alexandra Roehr, Carlos da Silva Pinto, Daniel Cordova e Ricardo Frayha

Realização: Sesc São Paulo

Teatro Paulo Autran - Sesc Pinheiros

São Paulo, SP, Brasil

14 a 18/11/2012