Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas

©Mapa Teatro

press to zoom
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas

©Mapa Teatro

press to zoom
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas

©Mapa Teatro

press to zoom
Mapa Teatro - Micropolítica e poética
Mapa Teatro - Micropolítica e poética

©Mapa Teatro

press to zoom
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas

©Mapa Teatro

press to zoom
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas

©Mapa Teatro

press to zoom
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas

©Mapa Teatro

press to zoom
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas

©Mapa Teatro

press to zoom
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas
Mapa Teatro - Micropolíticas e Poéticas

©Mapa Teatro

press to zoom

Instalação | CRIAÇÃO | 2011

MAPA TEATRO

Ocupação Mapa Teatro: Micropolítica y Poéticas

Mapa Teatro é mais do que um grupo teatral, ele se constitui como um laboratório de criação  que trabalha com várias situações e contextos, tendo a realidade colombiana e sua multiplicidade como as principais referências de suas obras. Ultrapassando o território dos palcos e das leis do teatro tradicional, as experiências do Mapa Teatro exploram as fronteiras entre o ficcional e o real, os territórios concretos e as subjetivações a eles atrelados, a poesia do comum da realidade latino-americana. O projeto MAPA Teatro Laboratorio de ARTE: Micropolítica y poéticas consiste na apresentação de uma série de ações teatrais e performáticas, montagens, instalações de vídeos, conferencias e diálogos, ao redor de três trabalhos recentes deste laboratório de artistas colombiano, pioneiro da experimentação artística transdisciplinar na Colômbia. São três criações que colocam questões sobre a arte e a comunidade, o simulacro e a realidade, a poética e o político, em três âmbitos particulares da paisagem contemporânea colombiana, em particular, e latino-americana em geral: em Los Santos Inocentes (2010), uma “fiesta” tradicional de uma população do Pacífico sul colombiano atravessada pelo conflito guerrilha-narcotráfico-paramilitarismo; em EXXXtrañas Amazonas (2009), um filme de ficção cientifica mexicana dos anos 70, trans-formada pela arte de três transformistas colombianos; em Testigo de Las Ruínas (2005), o testemunho da demolição de um bairro emblemático do centro de Bogotá, com o testemunho vivo de sua última habitante. Três criações transdisciplinares que tem lugar em um único dispositivo, no qual as cenografias destas três montagens cênicas se convertem durante o dia em instalações, dentro das quais o público pode ver e experimentar as obras de outras formas. Fotografias, objetos e instalações de vídeo, realizadas de maneira paralela ou posterior a criação cênica das três obras, ressaltam e tornam visíveis aspectos particulares destes universos. Uma série de diálogos entre pensadores brasileiros e colombianos e um cabaré literário-musical complementam este dispositivo de “ocupação”. Instalação durante o dia, acontecimento cênico à noite.

MAPA TEATRO

O Mapa Teatro é um laboratório de artistas dedicado à criação transdisciplinar. Sediado em Bogotá desde 1986, o Mapa Teatro foi fundado em Paris em 1984 por Heidi, Elizabeth e Rolf Abderhalden, artistas visuais e de teatro da Colômbia. Desde a sua criação, o Mapa Teatro construiu uma cartografia no meio das artes vivas, um espaço propício para transgredir - fronteiras geográficas, linguísticas, artísticas - e encenar questões locais e globais por meio de várias operações de "montagem de pensamentos". Um espaço de migração, onde mito, história e atualidade existem continuamente; esferas íntimas e públicas; linguagens artísticas (teatro, ópera, cabaré, rádio, instalações de som e vídeo, intervenções urbanas, ações e conferências performáticas); autores e épocas (Ésquilo, Müller, Shakespeare, Sarah Kane, Antonio Rodriguez, Händl Klaus); geografias e idiomas (La Noche / Nuit em francês e espanhol; Muelle Oeste em russo, Un señor muy viejo con una alas enormes em tamul; De Mortibus em inglês, espanhol e francês; voz, imagem e movimento (Psicosis 4:48, Simplemente complicado); memória e cidade (Proyecto Prometeo, La limpieza de los Establos de Augías, Testigo de las Ruinas, Cartografías movedizas); voz, música e eletrônica ao vivo (Simplemente complicado, Historia de amor, La flauta mágica, Orfeo) simulação e realidade (Exxxtrañas Amazonas, Trans/posiciones), documento e ficção, poética e política (Horacio, Los Santos inocentes, Discurso de un Hombre Decente y Los incontados: un tríptico). Daí o interesse do Mapa Teatro nos processos e eventos criativos "in vivo"; na tradução e transposição de escritos e partituras cênicas; e na operação de reunir documentação, arquivos e ficções. Nos últimos anos, o Mapa Teatro concentrou-se particularmente na produção de eventos político-poéticos através da construção de etno-ficções e da criação efêmera de comunidades experimentais. O Mapa Teatro gera processos de investigação e pesquisa artística, desenvolvidas em diversas esferas e cenários de uma realidade colombiana. São laboratórios de imaginação social.

OCUPAÇÃO MAPA TEATRO: MICROPOLÍTICA Y POÉTICAS

Laboratório Testigo de las ruinas

Heidi Abderhalden, Rolf Abderhalden, Juana Ramírez, Ximena Vargas, Carlos Benavides "Champi", Juan Ernesto Díaz, Lucas Maldonado, Rolando Vargas, Luis Antonio Delgado, Jose Ignacio Rincón, Claudia Torres, Santiago Sepúlveda

Laboratório Exxxtrañas amazonas

Heidi Abderhalden, Rolf Abderhalden, Claudia Torres, Linda Lucía Callejas, Charlotte Schneider Callejas, Raúl Platz, Lucas Maldonado, Luis Antonio Delgado, Andrés Fresneda, Ximena Vargas, Jose Ignacio Rincón

Laboratório Los Santos Inocentes

Heidi Abderhalden, Rolf Abderhalden, Julián Díaz, Andrés Castañeda, Santiago Sepúlveda, Claudia Torres, Genaro Torres, Juan Ernesto Díaz, Ximena Vargas, Lucas Maldonado, Luis Antonio Delgado, Arno Truschinski, Jose Ignacio Rincón

Diálogo 1 - Testigo de las Ruinas/Arte y renovación urbana: Marta Ruiz, Rocío Londoño, Marta Bogéa

Diálogo 2 - Exxxtrañas amazonas/Políticas del cuerpo: Adriana Urrea, Christian Ingo Lenz Dunker

Cabaret Literário: Heidi Abderhalden, Rolf Abderhalden, Luiz Ruffato, Nucleo Bartolomeu de Depoimentos, Eugenio Lima, Roberta Estrela Dalva, Genaro Torres, Juan Ernesto Díaz, Julián Díaz, Claudia Torres

Diálogo 3 - Los santos inocentes/Procesos de violencia y representación: Mara Viveros, Laymert García dos Santos

Produção: prod.art.br | Direção de produção: Matthias Pees, Ricardo Muniz Fernandes | Produção executiva: Jussara Rahal, Ricardo Frayha | Direção técnica: Julio Cesarini


Realização: Sesc São Paulo

Sesc Pompeia

São Paulo, SP,  Brasil

24/04 a 03/05/2011